Facisc propõe criação de núcleo entre entidades da região

07/05/2019

Aconteceu no final da tarde de segunda-feira (06), uma reunião com entidades de classe na sede da Associação Empresarial de Araranguá e Extremo Sul Catarinense (Aciva). O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Araranguá, Luiz Gonzaga Pereira, se fez presente ao encontro, cujo assunto foi a criação de um núcleo entre as entidades, para identificar as necessidades em comum da região e encontrar soluções através da criação de projetos.

A iniciativa faz parte do Programa Empreender, da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) e a apresentação do tema foi realizada pela Consultora Regional, Mariane Bergmann. Segundo ela, o objetivo da criação do núcleo não é o de simplesmente identificar problemas, mas também criar projetos de vocação econômica, por exemplo. “Podemos encontrar as dificuldades e ver quais projetos podem ser implantados, fazer um mapeamento e traçar planos de ação ”, afirmou. Para que o grupo seja criado, é necessário o número mínimo de oito pessoas que façam parte de alguma associação empresarial, que devem se reunir periodicamente. O núcleo deve se manter organizado e pode se utilizar de experiências dos outros grupos a que pertencem, não perdendo o foco de resultados e é importante tomar cuidado com questões polêmicas que possam vir a atrapalhar o bom andamento das reuniões, tais como influências religiosas, partidárias e outras. Todas as reuniões deverão ter uma pauta previamente elaborada, quórum, e horário de início e encerramento, justamente para que se cumpram os objetivos.

Após a apresentação, todos os convidados tiveram a oportunidade de dar sua opinião sobre o tema. O presidente da CDL foi receptivo à ideia, mas demonstrou preocupação de que a criação do comitê acabe se tornando mais um dos muitos que as entidades já fazem parte, o que ficaria repetitivo. O representante da Aciva, Fernando Sabino, disse que, se o comitê for formado, terá o acompanhamento da entidade, que vai ajudar a analisar se ele é produtivo ou não. Finalizando, a consultora disse que a criação comitê não seria resolvida na presente reunião, pois todos deveriam levar o assunto ao conhecimento dos demais integrantes de suas entidades para, em um novo encontro a ser realizado no próximo dia 20, formalizarem um planejamento, com o propósito de alinhar objetivos e as demandas a serem desenvolvidas. Ficou a sugestão ainda, de que os que outras entidades sejam convidadas, inclusive de outros municípios da região, a também participarem da iniciativa.

Outras notícias